Praça Jemaa el-Fna em Marraquexe

Jemaa el-Fna em Marraquexe
Jemaa el-Fna em Marraquexe

Para mim e no meu ponto de vista, a praça principal Jemaa el-Fnaa em Marraquexe é um dos locais mais interessantes em Marraquexe. Apesar de muitas pessoas associarem a praça Jemaa el-Fnaa a pessoas que tentam assaltar turistas, eu vejo as coisas de outra maneira.

Jemaa el-Fnaa (que também se pode escrever Jamaa el Fna) têm sido ao longo de séculos um local para músicos, contadores de histórias, encantadores de serpentes, acrobatas, ladrões, homens que dançam, etc. Isso nunca mudou até aos nossos dias e agora é um local protegido pela UNESCO sendo considerada Património Mundial como algo único  e que vale a pena preservar.

Jemaa el-Fna em Marraquexe
Jemaa el-Fna em Marraquexe

As pessoas usam muitos argumentos de que usam o local para turismo, bom, à cem anos atrás, eles também dançavam e tocavam música para o viajantes que vinham até à cidade. Nada de diferente. Aproveite este local louco e exótico na Terra.

Nesta praça pode encontrar jovens rapazes a fazer acrobacias, uma dúzia de encantadores de serpentes (sim eles vão ter consigo e por as suas cobras à volta do seu pescoço para uma foto), dançarinos Gnawa, músicos, contadores de histórias, vendedores de rua, carros de sumo de laranja, assaltantes, prostitutas (masculinos e femininos), bancas de restaurantes, homens a dançarem vestidos de mulheres, vendedores de caracóis, lojas, macacos, burros, motas, traficantes de haxixe, carroças de cavalos e milhares de pessoas.

Encantadores de serpentes:

Parece que a maioria das pessoas está à espera de encontrar cobras na praça chamada Jemaa el-Fnaa em Marraquexe. Bom, sim vai ver encantadores de serpentes em Marraquexe. Não é emocionante? Quer mais? E que tal tirar uma fotos com elas à volta do pescoço? ainda mais emocionante certo?

A principal atracção em Marraquexe são definitivamente os encantadores de serpentes em Jemaa el-Fnaa. Estes senhores ficam lá o dia inteiro com uma quantas cobras venenosas (algumas não são venenosas) e tentam atrair alguns visitantes para tirarem algumas fotos e lhes darem algum dinheiro. Isso não é algo recente como algumas pessoas podem afirmar, que Marraquexe se tornou muito turística pois os encantadores de serpentes apenas estão lá para explorar os turistas e pedir dinheiro.

Bom pense outra vez, à cerca de 100 anos atrás não vinham nenhuns turistas ocidentais visitar Marraquexe – e mesmo assim os encantadores de serpentes já lá estavam para explorar os visitantes e ganhar dinheiro. Então e esta? Lembre-se que Marraquexe é um ponto importante para os antigos comércios de caravanas e sempre um ponto de encontro entre pessoas de todas as partes de Marrocos, África do norte e África Subsariana do Sahara.

É normal que subitamente enquanto passeia por Jemaa el-Fnaa, acabe com uma cobra à volta do pescoço sem sequer se dar conta. Sim, não se preocupe pois estes senhores sabem o que fazem. Pessoalmente não gosto desta abordagem, por isso habitualmente peço para eles se afastarem antes que se cheguem muito perto de mim. Pode fazer o mesmo – gentilmente.

Se acabar por querer uma foto com uma cobra nas suas mãos ou à volta do pescoço, pode esperar pagar. Eles ficam malucos e acabam por pedir mais de 200 Dirhams, eu não dava mais de 10 ou 20 Dirhams. Mais que justo.

Tenha em consideração o facto das cobras passarem ali o dia inteiro, os dentes partidos, sem veneno ( sim eles extraem o veneno – se não têm dentes também não podem morder), tudo isto é sem dúvida cruel para aqueles pobres animais.

Normalmente os encantadores de serpentes são amigáveis a não ser que você não seja. Por isso sorria sempre. Se quiser ficar, fique. Se quiser ir embora, vá.

Músicos Gnawa:

Os Gnawa são um grupo de músicos únicos, descendentes da irmandade de escravos negros de Ghana, Guinea e Mali de uns séculos atrás. Este grupo de pessoas acabou eventualmente por ficar em Marrocos e eram ou Árabes ou Berberes de diferentes partes do país.

Os Gnawa em Marrocos podem ser vistos em Marraquexe, Essaouira e também numa pequena aldeia no Sahara chamada Khamliya no limite das Dunas de Erg Chebbi perto de Merzouga. Marraquexe possui alguns músicos Gnawa que tocam, cantam e dançam apresentando um espectáculo muito interessante. Estes músicos existem em Jemaa el-Fnaa à séculos por isso não são uma consequência da vinda dos Ocidentais para Marraquexe.

Originalmente os Gnawa foram levados para Marrocos como escravos para servirem de guardas do Sultão Moulay Ismail ben Chérif em Meknes e para Moulay Abdellah em Essaouira.

Os Gnawa idolatravam um escravo Cristão chamado Bilal que foi libertado pelo Profeta Muhammed quando este curou a sua filha Fatima ao cantar para esta. A história conta que ele curou a filha do Profeta com a sua voz.

Os Gnawa fizeram a fusão do folclore Africano com o culto dos santos Marroquinos que tocam tambores e cantam. Não perca os Gnawa na praça Jemaa el-Fna em Marraquexe. Se tirar fotos ou filmar terá de doar algum dinheiro. Eu aconselho não mais de 10 ou 20 Dirhams pois, eles dividem o dinheiro por todos os membros do grupo. Depois tire a quantidade de fotografias e filmes que desejar. Desfrute da musica e da dança.

Rapazes dançarinos:

Rapazes que dançam vestidos de mulheres podem ser vistos na Praça Jemaa el-Fnaa em Marraquexe. Isto toma os visitantes de surpresa (Marroquinos e Ocidentais) pois não esperam ver este tipo de espectáculo realizado por homens, vestidos de mulheres que dançam e movem como mulheres.

Toda a gente sabe ou deve esperar esta espécie de espectáculos loucos na Praça Jemaa el-Fna de facto um dos locais mais demente em todo o mundo.

O mais estranho disto é que é um espectáculo bastante gay – e a homossexualidade é proibida nos países Islâmicos.

Estes rapazes vestidos de mulheres, dançam e entretêm a multidão enquanto fazem movimentos sexuais à e vão metendo conversa com os homens que vão passando.  Isto é divertido para a maioria das pessoas e bastante atractivo para uma pequena minoria mas, a verdade é que os homens Marroquinos adoram ver este espectáculo.

É normal que muitos dos homens da multidão se juntem à dança com estes ” senhoras rapazes Marroquinos”