Kasbah e Bairro Judeu

Um palácio real, uma mesquita e os túmulos da dinastia saadiana deram o nome de “Citadela Real” ao bairro da Kaskah.

Burros com carga, bicicletas, multidões e imensas crianças a brincarem nas ruas, fazem das ruas da Kasbah um local interessante para visitar.

Perca-se nas várias ruelas com lojas a vender hortelã e antiguidades, até chegar ao antigo bairro judeu de Marraquexe, o chamado de Mellah.

A Mellah foi um bairro fundado em 1558 pelo rei Moulay Abdallah para alojar os judeus fugidos da expulsão Ibérica. Hoje em dia, são muito poucos os judeus que ficaram, mas ainda há a sinagoga e o enorme cemitério judeu que se podem visitar tranquilamente.

Explore a Mellah e a Kasbah, entre as suas lojas de especiarias, tapetes, antiguidades e lojas de fruta.

Top 7 a não perder:

  1. Palácio El Badi
  2. Centre Artisanal et Maison du Tapis
  3. Túmulos Saadianos
  4. Miâara – Cemitério Judeu
  5. Sinagoga
  6. Place des Ferblantiers
  7. Bab Agnou

Restaurantes:

  • Nid’cigognes: 60 Rue de la Kasbah. Todos os dias das 9h às 23h.
  • Les Jardins de la Médina: 21 Derb Chtouka / Kasbah. Todos os dias do meio-dia às 15h e das 20h às 23:30.
  • Douirya: 14 Derb Jdid / Hay Salam / Mellah. Todos os dias das 11:30 às 15h e das 19h às 23h.
  • La Rotonda: 39 Derb Lamnabha / Rue de la Kasbah. Quarta a Segunda-feira das 19h à 1 da manhã.
  • L’Mimouna: 47 Place des Ferblantiers. Todos os dias do meio-dia às 14:30 e das 19:30 à meia-noite.

Cafés e Casas de Chá:

  • Café Jamal: Edifício Joseph Roux / Rue Jean du Pack / Av. Hoummam el Fetouaki. Todos os dias das 6h às 21h.

Atracções e Monumentos:

Zaouia de Sidi es Soheili

Zaouia de Sidi es Soheili: Escondido dentro dos altos muros do cemitério, está o mausoléu do Imam Soheili que viveu entre 1115 e 1185. Este chefe religioso é um dos sete santos de Marraquexe.

Bab Agnaou

Bab Agnaou: Monumental e majestosa, esta imensa porta está ornamentada por uma série de arcos decorados com padrões florais e caligrafia cúfica. Esta é a antiga entrada do palácio Almóada do Sultão Abd el Moumen que viveu no século XII. Era aqui também, que as cabeças decapitadas de criminosos eram expostas publicamente.

Mesquita da Kasbah

Mesquita da Kasbah: A mesquita de Yacoub el Mansour também conhecida como “a mesquita das esferas douradas”. A lenda diz que as esferas nas lanternas do minarete, tal como as da mesquita da Koutoubia, foram feitas de ouro puro provenientes das jóias da esposa de Yacoub, por esta ter falhado o jejum do Ramadão.

Info: Rue de la Kasbah. Entrada proibida para não-muçulmanos-

Túmulos Saadianos

Túmulos Saadianos: Depois de séculos em esquecimento, os túmulos dos príncipes saadianos só foram descobertos em 1917 por um grupo de pilotos de avião da 1ª Guerra Mundial. Este mausoléu fica num lindo jardim, por detrás de um grande muro mandado construir por Moulay Ismail. No lado esquerdo está a câmara do Mihrab, que contêm os túmulos dos reis alaouitas; no centro está a câmara das 12 colunas, que contém o túmulo de Ahmed el Mansour; à direita estão os túmulos das esposas dos príncipes. Numa capela ricamente decorada um pouco mais em frente está o túmulo de Lalla Massaouda, a mãe de Ahmed el Mansour.

Info: Rue de la Kasbah. De Segunda a Sábado das 9h às 11:45 e das 14:30 às 18h.

Palácio El Badi

Palácio El Badi: Este sumptuoso palácio mandado construir por Ahmed el Mandour em 1593 para recepções oficiais, foi otrora conhecido como “o palácio incomparável”. Os melhores artesãos da Europa e osmelhores e mais luxuosos materiais foram usados para construir e decorar os 360 quartos. Diz-se que o marmore de Carrara usado no palácio foi pago pelo seu peso em troca de açuar. Demorou dez anos para demolir, quando, no século XVII, o sultão Alouita Moulay Ismail decidiu decorar os seus palácios de Meknes com as pedras e materiais deste palácio em Marraquexe.

Info: Todos os dias das 8:30 ao meio-dia e das 14:30 às 18:30.

Sagha

Sagha: No coração da Mellah (bairro judeu), temos o mercado das jóias, onde as montras e pequenas lojas brilham com ouro e pedras preciosas. Só quatro judeus continuam a ter negócio aqui, sendo estes o que sobrou duma altura em que todos os joalheiros deste mercado eram judeus.

Info: No final da Mellah Souikha. Todos os dias das 9h às 20h.

Cemitério Judeu

Miâara – Cemitério Judeu: Este enorme cemitério cria como que uma ilusão de óptima através das centenas das pedras tumulares ali existentes. Pode-se visitar pedindo autorização ao guardião. No final tem de lavar as mãos na fonte perto da saída. É sempre pedido uma pequena contribuição.

Info: No final da Mellah Souikha. Todos os dias das 9h às 20h.

Sinagoga

Sinagoga: Uma insignificante pequena porta castanhas abre para o interior da mais antiga sinagoga da cidade. Este local de culto conta com 500 anos de história, e serve ainda os cerca de 250 judeus existentes na cidade de Marraquexe. O guardião faz uma pequena visita guiada através do local, com ênfase especial à sala de reza e o pátio colorido com azulejos azuis.

Info: Derb Manchoura / Mellah. Todos os dias das 9h às 18h.

Dicas:

  1. Não seja rude ou antipático: Mais do que em qualquer lado, os marroquinos não reagem muito bem a pessoas antipáticas. Seja simpático e as pessoas serão também elas simpáticas para si. Nunca seja agressivo.
  2. Deixe-se perder: Não se preocupe que há sempre um caminho de volta. Estar perdido não quer dizer que já não conseguirá voltar a um lugar conhecido. Perca-se, explore, e quando acabar dirija-se a uma loja tipo supermercado ou loja de artesanato e pergunte direcções para a Praça Jemaa el-Fna.
Posted on: janeiro 10, 2019Marraquexe.Net